Eventos em Viçosa

Anualmente, Viçosa recebe mais de 400 mil pessoas que vêm a negócios, lazer e, principalmente, a eventos.

São, principalmente, eventos técnicos e científicos, promovidos pela UFV e faculdades particulares. Assim, Viçosa ficou conhecida pelo seu forte turismo de eventos.

A seguir, descrevemos alguns deles:

Semana do Fazendeiro

Semana do Fazendeiro

A Semana do Fazendeiro é realizada pela Universidade Federal de Viçosa desde 1929. É uma atividade de extensão que busca difundir conhecimentos técnicos de diversas áreas de atuação da UFV, visando a melhoria na produtividade rural, além de contribuir para o bem-estar do produtor e de sua família.

São oferecidos cursos práticos para os fazendeiros, consultoria técnica e tecnológica, prestada por especialistas. Além disso, ocorrem exposições de máquinas, implementos agrícolas, insumos, feira de artesanatos e diversas atividades culturais.

Durante toda a semana, na hora do almoço e à noite, ocorrem vários shows musicais de variados estilos, com muito forró. Vários restaurantes servem saborosos pratos mineiros que dão água na boca aos visitantes e participantes do evento.

SEARA

Seara

O SEARA traz uma opção diferente para os dias de carnaval à comunidade viçosense e às pessoas procedentes dos mais variados pontos do estado ou mesmo do país, onde, num clima de alegria e paz, são proferidas pregações, intercaladas com muita música, shows, orações, teatros, missas e seminários, visando sempre ao anúncio da salvação em Jesus, ao reavivamento da fé, à formação espiritual, a busca de uma conversão profunda e de uma vida de santidade.

Este encontro acontece desde 1988 e é promovido pela RCC - Renovação Carismática Católica.

Formaturas

Formatura

A Formatura na UFV é um grande evento que atrai pessoas de todo o Brasil e do mundo. Os formandos trazem a Viçosa, familiares e amigos para participarem de várias atividades, como a sessão solene de Colação de Grau, o churrasco de confraternização, os coquetéis e o famoso baile de gala, realizado no Espaço Acadêmico Cultural Fernando Sabino.

Além das formaturas da UFV, Viçosa também se alegra e se movimenta com as formaturas das faculdades aqui existentes, como a UNIVIÇOSA, Faculdade de Viçosa e ESUV. Estas formaturas também atraem um grande público para a cidade.

Festa dos Ex-alunos

Baile dos Ex-alunos

A Festa dos Ex- Alunos da Universidade Federal de Viçosa é mais um dos eventos que movimentam a cidade. Esta confraternização acontece todos os anos e, tradicionalmente, no mês de dezembro. Os ex-alunos relembram os tempos estudantis durante três dias, nos quais são realizados uma assembleia geral, um baile de gala e um churrasco de confraternização.

Promoção: Associação dos Ex-Alunos da UFV

Fone: (31) 3899-2196 / E-mail: aea@ufv.br

Festival da Canção de Viçosa

FECAVI

O FECAVI, Festival da Canção de Viçosa, é uma promoção da FRATEVI - Fundação Rádio e Televisão Educativa e Cultural de Viçosa; da FACEV – Fundação Artística, Cultural e de Educação para a Cidadania de Viçosa; e da DAC/UFV – Divisão de Assuntos Culturais da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Viçosa, cujo objetivo é estimular e valorizar os artistas de todo o Brasil.

 

Marcha Nico Lopes

Nico Lopes

A marcha Nico Lopes tem esse nome em homenagem a Antônio Lopes Sobrinho, uma folclórica figura de Viçosa. Nascido em 1850, o boêmio velhinho conquistou a simpatia dos estudantes da antiga ESAV - Escola Superior de Agricultura e Veterinária, instituição que veio a se tornar a UFV. A escola havia acabado de ser criada e contava com apenas 50 alunos no ano de 1929. E foi neste ano que o estudante Antônio Secundino de São José, juntamente com alguns amigos, criou a irreverente marcha. O espírito festeiro de Nico Lopes inspirava a festa, da qual só os calouros participavam. Fantasiados, os participantes faziam críticas à universidade e à política regional e nacional como um todo. Com o fim da marcha, terminava o período de trote, e os calouros passavam a ser tratados como veteranos.

Durante os anos, muitas mudanças foram ocorrendo. A partir de 1951, por exemplo, estudantes do sexo feminino, matriculadas no recém-criado curso de Economia Doméstica, começaram a participar.

Durante o regime militar, a marcha foi proibida. Em 1979, em uma ocasião em que a marcha protestava contra a posse do presidente João Batista Figueiredo, ocorreu um confronto com um batalhão do exército, culminando em vários acidentados. A partir de 1992, começaram a ser utilizados trios elétricos na marcha, o que a transformou em uma espécie de micareta mineira. Em 1995, 1996 e 1997, a marcha substituiu o trio por atividades artísticas e culturais diversas. Nos últimos anos, Nico Lopes conta não só com shows de grupos nacionalmente reconhecidos, como Cordel do Fogo Encantado e Casaca, mas também com palestras de personalidades da área cultural.

Estima-se que, durante os dias de oficinas, shows e palestras, cerca de 50 mil pessoas passem pelo evento.

Hoje, "Nico Lopes" deixou de lado o caráter político, mas remetendo-se à diversão, alegria, paquera, boemia e inspira diferentes repúblicas na preparação de festas, tendo como tema esse tradicional evento.

 

Ligamos para Você