Outubro Rosa: previna-se contra o câncer de mama

Quando o câncer de mama é diagnosticado precocemente, as chances de cura aumentam de forma bastante significativa

Outubro Rosa: previna-se contra o câncer de mama

O Outubro Rosa teve início em 1990, ano da primeira “Corrida pela Cura”, na cidade de Nova Iorque (EUA). Mas somente em 1997, instituições de outras cidades norte-americanas passaram a desenvolver atividades direcionadas ao diagnóstico e à prevenção do câncer de mama. Atualmente, o movimento é realizado em todo mundo, incluindo o Brasil, que aderiu à campanha em 2002.

No câncer de mama, as células da glândula mamária se desenvolvem fora do normal até formarem um tumor. Este é um mal que acomete mulheres em todo o mundo, independentemente da idade. Todos os anos surgem novos casos da doença, mas o diagnóstico, muitas vezes, é tardio. Quando o câncer de mama é diagnosticado precocemente, as chances de cura aumentam de forma bastante significativa.

Os exames preventivos variam conforme a idade, o histórico familiar e o quadro clínico da paciente. A mamografia, por exemplo, detecta o tumor em estágio inicial. Os médicos recomendam esse exame, principalmente para mulheres entre 50 e 69 anos, a cada dois anos. Já o exame clínico das mamas (palpação) deve ser anual. Mas para mulheres com histórico da doença na família, a mamografia deve ser realizada a partir dos 35 anos de idade.

O autoexame das mamas é indispensável como prevenção. O mesmo vale para a adoção de hábitos saudáveis, que reduzem em até 28% as chances de câncer de mama. Os principais são: praticar atividades físicas regularmente, controlar o peso, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo. Existem alimentos que ajudam a prevenir o câncer de mama, como salmão, aveia, brócolis e pera.

A maior parte das vezes, o câncer de mama é silencioso. Daí a necessidade do autoexame, para identificar qualquer anomalia nas mamas. Geralmente, a doença se manifesta em forma de um nódulo no seio, acompanhado ou não de dor ao toque. Além disso, podem surgir vermelhidão e inchaço local, bem como irritação na pele e saída de secreção do mamilo. Se forem detectados quaisquer desses sinais, é preciso consultar um médico.

Fontes: cancer.org.br; pt.wikipedia.org; oncoguia.org.br

Por Andréa Oliveira.

Ligamos para Você